Slide
  • Posse: 15/12/2021 - (4º ocupante)
  • Fundador: Hugo Schlesinger
  • Patrono: Oswaldo Aranha
  • Antecessor: Marcos Troyjo, Walter Rossi

Acadêmico

jose pezza 18 ef9dcNaturalidade: Tabatinga ? SP Data de nascimento: 19/07/1943
Filiação: Hermínia Funfas Pezza Benedicto de Lima Pezza
Casado com Tania de Souza Pezza Filhas: Adriana, Ana Paula e Luciana

Formação Acadêmica

  • Formado em Odontologia, em 1965, pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba ? SP;
  • Exerce e profissão de cirurgião dentista protesista desde 1966.

Atividades Literárias e Artísticas
Jornalista, poeta, romancista, cantor lírico, miniaturista.

  • Jornalista associado da Associação Paulista de Imprensa, com inscrição nº 4.681;
  • Associado nº 342 da Associação Portuguesa de Poetas;
  • Presidente do Movimento Poético Nacional, de março 2017 a março de 2020;
  • Primeiro Superintendente do Instituto Museu de Odontologia de São Paulo;
  • Tenor lírico pela Ordem dos Músicos do Brasil com a carteira profissional nº 28.043 de canto erudito, emitida em 04/03/1996. Aprovado com louvor e notas máximas nas avaliações escrita, oral e prática;
  • Miniaturista com duas obras premiadas a nível nacional;

Obras literárias

  • Em 1983, publicou o livro de poesias ?Ladainha para um anjo? ? Editora Scortecci
  • Em 1991, participou da Antologia Poética de Pinheiros e da Antologia Poética Nacional Volume I ? Editora Scortecci
  • Em 1994, participou da Antologia Poética Nacional Volume 10 ? Editora Scortecci
  • Em 2004, participou da Antologia ?Livre Pensador? Volume 2 ? Editora Scortecci
  • Em 2010, participou da Antologia ?Encontro Pontual?, especial para a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo ? Editora Scortecci
  • Em 2014, publicou o livro de poesias ?Poemas ao entardecer? ? Editora Ar-Wak
  • Em 2016, participou da coletânea dos 40 anos do Movimento Poético Nacional
  • Em 2017, publicou o romance ?O trigal dourado? ? Editora Ar-Wak
  • Em 2020, publicou o livro de sonetos ?50 Sonetos? ? Editora Ar-Wak
  • Como Presidente do Movimento Poético Nacional e com o apoio de sua diretoria, realizou vários saraus de poesia e canto no Conselho de Contabilidade do Estado de São Paulo e também no Círculo Militar de São Paulo. Realizou várias edições do Jornal A Voz da Poesia, em 2017, 2018 e 2019;
  • Em 2019, promoveu no Movimento Poético Nacional, com a colaboração do Dr. Antonio Lafayette, Dra. Frances Azevedo, Dra. Marcia Etelli e Dr. Carlos Moreira da Silva, o concurso de poesia Castro Alves na Fundação Alessandro Zarzur, que é uma creche, na época com 70 crianças. Foram apresentadas 37 poesias escritas por crianças de 10 a 14 anos. As poesias foram publicadas no Jornal A Voz da Poesia do 2º semestre de 2019 e os participantes receberam medalha de honra ao mérito;

Obras artísticas

  • Em janeiro de 1998, participou da II Exposição de Arte e Odontologia do Brasil, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, com o trabalho artístico de uma miniatura em ouro e ébano de um consultório odontológico de 1890, onde obteve o 1º lugar. Em março do mesmo ano, a obra supracitada foi publicada no Journal of the History of Dentistry, da American Academy of the History of Dentistry;
  • Em janeiro de 2000, participou da Mostra Nacional de Arte do XIX Congresso Nacional de Odontologia de São Paulo, patrocinado pela Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas de São Paulo, com o trabalho artístico de uma miniatura de caravela, onde foi agraciado com o prêmio hours concours: ?Brasil 500 Anos ? Caravela?;

Experiência Profissional Odontológica

  • Abril de 1976 ? Participou da III Semana Odontológica de Guarulhos e I Seminário Guarulhense de Atualização Nacional na qualidade de apresentador de MESA CLÍNICA SOBRE PRÓTESE FIXA;
  • Julho de 1978 ? Participou dos eventos patrocinados pela União Brasileira das Associações de Técnicos em Prótese Dentária na qualidade de MESAS DEMONSTRATIVAS;
  • Agosto de 1980 ? Participou como conferencista da II Jornada Odontológica de Taubaté, IX Semana Odontológica do Vale do Paraíba com o tema PREPARO EM DENTE PARA PRÓTESE UNITÁRIA;
  • Maio de 1982 ? Participou da III Semana Odontológica e I Semana de Prevenção de Câncer Bucal como ministrador da conferência sobre o tema PREPAROS, MOLDAGES E CONFECÇÕES DE PRÓTESE FIXA, na Universidade de Taubaté;
  • Agosto de 1982 ? Proferiu palestra sobre o tema RECURSOS PROTÉTICOS: PREPAROS E MOLDAGENS, no 4º ano do curso de Odontologia da Universidade de Taubaté;
  • Outubro de 1984 ? Apresentou a mesa demonstrativa: ARTIFÍCIOS, PASSOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS EM PRÓTESE FIXA, na V Jornada Odontológica do Vale do Paraíba, na Faculdade de Odontologia de São José dos Campos;
  • Outubro de 1984 ? Proferiu palestra na disciplina de Odontopediatria sobre o tema NOVAS TÉCNICAS DE COROAS METÁLICAS FUNDIDAS EM ODONTOPEDTRIA, na Universidade de Taubaté;
  • Outubro de 1985, junho de 1986 e outubro de 1987, outubro de 1988 ? Proferiu palestra sobre o tema ASPECTOS PROTÉTICOS EM ODONTOPEDIATRIA, na Universidade de Taubaté;
  • Junho e novembro de 1993 ? Ministrou o curso de PRÓTESE FIXA UNITÁRIA, com duração de 4 meses ? 60 horas, na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, distrital Pinheiros;
  • Agosto de 1993 ? Proferiu conferência sobre o tema PRÓTESE FIXA DE MÉTALO-CERÂMICA: ALGUMAS SOLUÇÕES DE ESTÉTICA E DE RETENÇÃO, promovido pelo Departamento de Prótese Dental do Conselho Científico da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas;
  • Abril de 1994 ? Ministrou conferência com o tema PRÓTESE FIXA ? SISTEMAS ESPECIAIS DE RETENÇÃO, promovida pelo Departamento de Prótese Dental do Conselho Científico da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas;
  • Dezembro de 1994 ? Ministrou o curso de PRÓTESE FIXA, com duração de 4 meses, na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, distrital Pinheiros;
  • Junho de 1995 - Ministrou o curso de PRÓTESE FIXA UNITÁRIA: ESTÉTICA E RETENÇÃO, com duração de 4 meses, na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, distrital Pinheiros;
  • Novembro de 2001 - Ministrou o curso de PRÓTESE FIXA UNITÁRIA CONVENCIONAL: ESTÉTICA E RETENÇÃO (demonstração ao vivo), com duração 16 horas, na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, distrital Pinheiros;
  • Agosto de 2002 ? Ministrou a conferência com o tema INTERRELAÇÃO ENDODONTIA ? PRÓTESE, no XVIII Ciclo de Atualização em Endodontia, com duração de 2 horas, na Associação Brasileira de Endodontia, secção São Paulo;
  • Outubro de 2002 ? Participou como professor convidado do curso de ESPECIALIZAÇÃO EM PERODONTIA, ministrando aula sobre PERIO-PRÓTESE, com duração de 2 horas, na Associação Brasileira de Ensino Odontológico;
  • Dezembro de 2003 ? Participou como professor convidado do curso ESPECIALIZAÇÃO EM PERODONTIA, ministrando aula sobre PRÓTESE DENTAL: RECURSOS PARA RETENÇÕES, com duração de 8 horas, na Associação Brasileira de Ensino Odontológico;
  • Junho de 2004 ? Colaborou no estudo de caso clínico: CARCINOMA IN SITU, COM MICRO INVASÃO FOCAL ? PRESERVADO POR 3 ANOS, juntamente com os Drs. Marcelo Marcucci, Gilberto Marcucci e Luis H. Câmara Lopes e Katia R. N. Leite, durante o XII Congresso e XXX Jornada Brasileira de Estomatologia, realizados em Cabo Frio ? RJ;
  • Agosto de 2005 ? Ministrou a conferência com o tema PRÓTESE FIXA UNITÁRIA ? RETENÇÃO E ESTÉTICA, com duração de 2 horas, no IV Encontro Internacional de Microscopia Operatória, realizado pela Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, Central;
  • Novembro de 2005 ? Participou como professor convidado do curso de ESPECIALIZAÇÃO EM PERIODONTIA, ministrando aula sobre TRATAMENTO PROTÉTICO DE INTERESSE A PERIODONTIA, com duração de 4 horas, na Associação Brasileira de Ensino Odontológico.

Acadêmico anterior

 

18 Marcos Troyjo fcfe7

MARCOS TROYJO - Nasceu em Salvador - BA em 4 de julho de 1966.

 

Formação:

Após haver estudado Ciência Política e Economia, obteve o grau de Mestre em Sociologia das Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo (USP), onde desenvolve doutorado.

 

Atividades:

Atualmente é Diretor-presidente da Casa Brasil e Presidente-fundador do Centro de Diplomacia Empresarial.

Serviu como diplomata licenciado por 10 anos, foi Secretário de Imprensa da Missão do Brasil junto às Nações Unidas, em Nova York.

Participou da Delegação do Brasil junto ao Conselho de Segurança da ONU no biênio 1998-99.

Integra a equipe de professores do MBA em Comércio Internacional da USP, em que leciona o módulo “Diplomacia Empresarial”, e do curso de Relações Internacionais da Fundação Armando Álvares Penteado.

Foi Chefe de Gabinete do Departamento de Cooperação Científica e Tecnológica do Ministério das Relações Exteriores.

Representou o Brasil em dezenas de conferências e reuniões internacionais, incluindo a Global Knowledge Conference do Banco Mundial e a Assembléia Geral das Nações Unidas.

Integrou os programas “Leadership for the XXI Century” e “Global Financial System” da Kennedy School of Government, Harvard University.

Troyjo foi Vice-Presidente de Estratégia Corporativa do Grupo Brasilinvest e diretor de Integração do Fórum das Américas.

 

Publicações:

Autor de “Tecnologia & Diplomacia” (Ed. Aduaneiras. 2003),

“Manifesto da Diplomacia Empresarial” (Editira Aduaneiras. 2005) 

“Nação-Comerciante. Poder e Prosperidade no Século XXI” (2007).

Foi colunista do portal IG em 2000 / 2001 sobre temas da nova economia.

Contribui regularmente com artigos sobre relações internacionais na imprensa.

 

Premios:

Recebeu a “Medalha de Honra-2000” pela Sociedade de Língua Portuguesa da Organização das Nações Unidas (ONU)

Prêmio “Leadership for Social Development - 2001” da Brazil Foundation de Nova York

“The Outstanding Young Person - 2003” da Câmara Júnior do Brasil.

 

Participações:

Ele é membro do Conselho Consultivo da Fundação Zerbini - Incor, do Instituto de Estudos Jurídicos sobre Integração Continental, da Associação das Nações Unidas - Brasil, da Associação Brasileira de Comércio Exterior e dos Hilde Gerst Seminars, em Nova York.

Marcos Troyjo é um grande contribuidor do tema: “Diplomacia Empresarial” e propagador das Relações Internacionais.

 

(Fonte: Internet. Diplomacia Empresarial).


Posse: 15/02/2000 - (2º ocupante)


Walter Rossi(1925-2006)Walter Rossi nasceu na cidade de Chavantes (SP), em 12 de janeiro de 1925. Era filho de Mario Rossi e de Amélia Bambini Rossi.

Graduou-se na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em 1952. Foi um grande poeta. Presidiu a Casa do Poeta Lampião de Gás de São Paulo e foi vice-presidente do Movimento Poético Nacional.

Walter Rossi, líder de movimentos ecológicos, foi condecorado com a medalha “General Couto de Magalhães”, da Sociedade Geográfica Brasileira; a medalha “José Bonifácio de Andrada e Silva”, da Sociedade Medalhística; e a comenda Marechal Rondon.

Foi autor da poesia “A Prece da Árvore”, conhecida internacionalmente e traduzida para o francês, inglês, alemão, árabe, japonês, hebraico, dentre outros idiomas.

Foi também diretor dos jornais literários “Fanal” e “A Voz da Poesia de São Paulo”. Era cavaleiro da Ordem de São Paulo Apóstolo e pertenceu também Associação Paulista de Imprensa (IPI).

Foi o segundo ocupante da cadeira no 18 da venerável Academia Cristã de Letras, tendo por patrono Oswaldo Euclides de Souza Aranha (1894-1960).

São de sua lavra as obras: A Prece da Árvore (1991); IV Coletânea de Sonetos (1998); Oitenta Poemas de uma Vida (2004).

Walter Rossi faleceu em 23 de janeiro de 2006, contando com 81 anos. Segue abaixo o poema afamado poema “Prece da Árvore”.

prece da arvore


 Texto feito pelo acadêmico Helio Begliomini, segundo ocupante da cadeira no 10 da Academia Cristã de Letras, tendo por patronesse Marie Barbe Antoinette Rutgeerts van Langendonck.

Fundador


Posse: 21/05/1973 - (1º ocupante)


hugo Schlesinger(1920-1996)Nasceu em 1920, no sul da Polônia (Biala/Bielsko). Mais tarde, já estudante de Economia, mudou-se para Cracóvia, onde deu prosseguimento aos estudos e passou a exercer o jornalismo.

Em 1939, em razão da 2.ª Guerra Mundial, deixou a Polônia e foi se deslocando através da Hungria, Yugoslavia e Itália. A cidade onde nasceu foi invadida pela Alemanha, anexada ao III Reich e sua população judaica foi enviada para Auschwitz.

Durante a guerra, participou da armada aliada e continuou escrevendo como freelance e, eventualmente, como correspondente de guerra. Foi nessa condição que, depois, participou de Julgamentos em Nuremberg e na Conferência da Paz em Paris. Ao chegar ao Brasil, em 1946, ele se manteve atuante, como escritor e jornalista. Em 1965, recebeu a Medalha Hipólito José da Costa, da Associação Internacional de Imprensa. E continuou escrevendo até o fim de sua vida.

Jornalista, escritor e lexicógrafo, Hugo Schlesinger é autor de obras importantes, entre as quais se destacam: A música e o amor na vida de Chopin, Meus Irmãos Famosos, Quem matou Cristo?, Anatomia do Antissemitismo, Os Evangelhos e os Judeus, O testemunho dos Justos; O Último Papa. É coautor de outros livros, como Crenças, Seitas e Símbolos Religiosos e Dialogando com Deus. Cada dia um novo dia, Alegria de Viver e Viver cada instante, são coletâneas de pensamentos, reeditadas várias vezes (Edições Paulinas).

Hugo Schlesinger foi um estudioso da participação judaica em diversos setores da atividade humana e ocupou papel importante na ala judaica do Conselho de Fraternidade Cristão-Judaica; fez parte da Comissão Nacional do Diálogo Religioso Católico-Judaico, da CNBB. Recebeu condecorações nacionais e internacionais. Recebeu e o título de Doutor Honoris Causa em Economia, Filosofia e Ciências Sociais. Foi membro Emérito da Casa de Cultura de Israel.

Também se destacou nas áreas do cinema e do teatro: produziu diversos filmes e foi o criador dos Cinemas de Arte, em São Paulo. Dirigiu o TBC, inaugurou novas salas de espetáculos e introduziu no Brasil os primeiros filmes infantis.

Na introdução de seu livro de pensamentos Viver cada instante (7.ª edição, publicado em 1986), o autor esclarece seu propósito de vida:

Escrevo há quase meio século. Tento transmitir otimismo e fé. Nos livros, artigos e em meus filmes, defendo o mais sagrado que nos une: o amor e a justiça. Minha bandeira é a de todos os que acreditam que construir um mundo melhor depende de cada um de nós.

Hugo Schlesinger ocupou a Cadeira N.º 40 da Academia Brasileira de Ciências Sociais e Políticas.

Faleceu em São Paulo, em 1996.


Fonte: Revista SIDIC-1997/2, Pioneers in Christian-Jewish Dialogue, A Tribute (pg 26-28); Schlesinger, Hugo, O Último Papa, Imago Editora Ltda, Rio de Janeiro, 1990 e Rosa Maria Custódio.
 

Patrono

 

Oswaldo Euclides de Souza Aranha(1894-1960)Era um dos 11 filhos do coronel Euclides de Souza Aranha e de Luiza de Freitas Valle Aranha, proprietários da estância Alto Uruguai, no município gaúcho de Itaqui. Freqüentou a faculdade de direito, aproximando-se dos colegas que se ligavam às oposições, embora o pai fosse do partido situacionista. Manteve também intensa atividade política contra o então presidente da República, marechal Hermes da Fonseca.
Em princípios de 1917, instalou banca em Uruguaiana. Até 1923, dedicou-se quase exclusivamente à advocacia, obtendo alto conceito profissional. Getúlio Vargas (também advogado, formado em 1907) costumava consultá-lo, e os dois chegaram a ter clientes em comum.

Pouco depois de haver fixado residência em Uruguaiana, Aranha casou com Delminda Benvinda Gudolle, com quem teria quatro filhos.

Começou a carreira política como intendente da cidade de Alegrete e depois subchefe de polícia de Porto Alegre e deputado federal. Em novembro de 1927, com a eleição de Vargas para o governo do Rio Grande do Sul, Aranha foi convidado a ocupar a Secretaria do Interior e da Justiça.

Tornou-se um dos principais articuladores da Revolução de 1930, que começou em Porto Alegre em 3 de outubro daquele ano. Uma semana depois, Getúlio Vargas passou o poder do estado para Oswaldo Aranha, antes de rumar para Ponta Grossa (PR), onde estabeleceu seu quartel-general e assumiu o comando das forças revolucionárias em marcha para o Rio de Janeiro, então capital da República.

Em 1931, Aranha tornou-se ministro da Justiça e da Fazenda. Criou o "Esquema Aranha", que se destinava a evitar o aumento da dívida externa e possibilitou uma redução real dos débitos. Foi embaixador em Washington entre 1933 e 1937 e ministro das Relações Exteriores a partir de 1938.

Como chanceler, colocou o Brasil ao lado dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial, conseguindo importantes vantagens políticas e econômicas que estimularam nossa industrialização.

Em 1947, como chefe da delegação brasileira na ONU, defendeu a criação do Estado de Israel. Sempre preocupado com questões de segurança nacional, promoveu o pan-americanismo e estreitou o relacionamento com a Argentina. No Itamaraty, pôs a diplomacia brasileira no caminho da análise política internacional e destacou a utilização do comércio e demais atividades econômicas como instrumentos da política externa.

Em 1953, a convite de Getúlio Vargas, voltou ao Ministério da Fazenda, onde criou o "Plano Aranha", que visava a agilizar o mecanismo fazendário e fiscal, adotar uma política orçamentária e codificar o direito tributário e a lei orgânica do crédito público.

Após o suicídio de Vargas (agosto de 1954), Oswaldo Aranha afastou-se da vida pública, retornando ao escritório de advocacia. Em 1956, já no governo Kubitschek, foi convidado a participar da delegação brasileira na ONU, mas recusou. No ano seguinte, porém, aceitou novo convite, sendo nomeado chefe da delegação brasileira na 12ª Assembléia Geral das Nações Unidas.

Em 1958, seu nome foi cogitado para concorrer ao Senado, tanto pelo Distrito Federal quanto pelo Rio Grande do Sul. Dois anos depois, concorreu à Vice-Presidência da República na chapa do general Henrique Teixeira Lott, mas veio a morrer em 27 de janeiro.

(Fonte: UOL Educação)

Discurso de recepção

Discurso de recepção - Cadeira nº 18

Discurso de posse

Discurso de posse - Cadeira nº 18