Slide
  • Posse: 26 de Agosto de 2020
  • Fundador: Lorenza Hernandez Della Cruz Maldonado
  • Patrono: Santa Tereza d´Ávila
  • Antecessor: Padre Roque Schneider

Acadêmico

 

Reinaldo Bressani 3ab56Brasileiro, solteiro, 77 anos, nascido em Matão-SP, em 04/01/1942.
É jornalista, poeta, cronista, compositor letrista/sertanejo, consultor imobiliário e desenhista publicitário.

Pertence a: Associação Brasileira de Música – ABRAMUS, API- Associação Paulista de Imprensa (sendo Vice-Presidente Diretor de Inclusão Social);SASDE-Sociedade Amigos do Exército (Tendo sido Diretor Social); SAC- Sociedade Amigos da Cidade de São Paulo MMDC- Sociedade Veteranos de 32; COCCID- Comitê Cívico e de Cidadania da ACSP; Delegado por São Paulo junto ao Ministério das Cidades.

Atividades Literárias e musicais:

Livro de Poesias: A brisa dos Amores. Miró Editorial/2014.

Autor de uma centena de poemas sobre a Bandeira Nacional e centenas de outros poemas em vias de publicação.
Composições musicais: é autor de cerca de 150 composições musicais sertanejas.

Láureas recebidas:

Diploma de Civismo Paulistano, pela Câmara Municipal de São Paulo: Ato de reconhecimento público em razão de autoria e declamação de cerca de uma centena poemas, há mais de 10 anos, sobre o tema: Bandeira Nacional, junto à solenidade de Hasteamento da Bandeira da Casa da Edilidade Paulistana; Diploma de Mérito Regional Escoteiros do Brasil; Diploma – Colar da Vitória e Diploma – Medalha Governador Pedro de Toledo, ambos, da Sociedade Veteranos de 32; Diploma de Embaixador da Cidade outorgado pela UNICIESP e pelo Convention and Visitors Bureau; Diploma de Honra ao Mérito da API – Associação Paulista de Imprensa. 

Acadêmico anterior

Posse: 13/05/2003 - (2º ocupante)

15 Padre Roque Schneider 1c1bc

PADRE ROQUE SCHNEIDER - Nasceu em Cerro Largo - RS em 14 de Janeiro de 1933.

 

Formação:

Realizou seus estudos de Letras Clássicas, Filosofia e Teologia com os padres jesuítas, no Colégio Santo Inácio, Rio Grande do Sul.

Ordenou-se em 7 de dezembro de 1964, em São Leopoldo, o mesmo dia em que eu recebia Cristo, pela primeira vez, no longínquo ano de 1942, no Colégio Cristo-Rei, em São Paulo.

É membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo.

 

Atividades:

Realizou cursos de Comunicação nos EUA, México, em Roma e na Inglaterra.

Conduz o programa Momentos de Reflexão, diariamente (2ª. a 6ª.) na Rede Vida onde,uma vez por mês, celebra a Santa Missa do Sagrado Coração de Jesus e programas Radio Evangelizar é Preciso, em Curitiba.

Exerce intenso trabalho pastoral. Dirige, no país, o Apostolado da Oração há 23 anos, movimento contemplativo com mais de 7 milhões de membros no Brasil. Edita, também, a revista mensal Mensageiro do Coração de Jesus, que é a revista católica de maior tiragem no mundo (160.000 exemplares).

 

Publicações:.

Ao longo de 50 anos publicou mais de 160 livros, muitos deles traduzidos para outras línguas

Entre suas mais de 150 obras publicadas, algumas com mais de vinte edições e editadas em alguns países como Colômbia, Argentina, Chile, Venezuela, Paraguai e USA: Receitas de Felicidade; Trabalho, Capital Alegria; O Misterioso Pais do coração; O Lado de Dentro das Coisas dos Fatos da Vida; As Asas do Amor; A Fascinante Grécia; 30 Horas Santas,

Diversas frases fazem parte do seu cotidiano, como a de Fernando Pessoa --nos caminhos do apostolado em que divulga o Reino de Deus para seu povo-- a clássica afirmação: “tudo vale a pena, quando a alma não é pequena”

Fundador

 


Posse: 14/10/1970- (1º ocupante)


Terceira mulher a tomar posse na ACL, Cadeira 15, em 14.10.1970. Patrono: Santa Tereza d'Ávila. E foi a primeira mulher a participar da diretoria da ACL, como tesoureira (1992/1995). Professora. Jornalista em Madrid (Espanha). Redatora do semanário La Hora (Madrid). Diretora da Revista Feminina “Muchachas” órgão da Unión Nacional de Muchachas. Diretora-proprietária do Colégio de Ensino Primário Della Cruz. Chegou ao Brasil em 1953. Cursos de língua e literatura espanholas na Sociedade Geográfica Brasileira de São Paulo. Membro da União Brasileira de Escritores de São Paulo; da Associação Paulista de Imprensa; redatora do “Correio do Norte” (Manaus); membro de honra e correspondente da Real Sociedad Geográfica Espanhola, de Madrid. Membro fundador da Academia Hispano Brasileira de Ciências, Artes e Letras. Membro da Associación Colegial de Escritores de Espanha; Membro da The International Academy of Letters of England (Londres); Especialização em Gerontologia (Instituto Sedes Sapientiae/SP). Conferencista sobre temas históricos, sociais e de literatura espanhola.

Condecorações entre outras: Medalha Marechal Rondon; Couto Magalhães e Alvarez Cabral, da Sociedade Geográfica Brasileira; Medalha Imperatriz Leopoldina, do Instituo Histórico e Geográfico de são Paulo; Colar Juan Sebastian Elcano, da Real Sociedad Geográfica Espanhola; Medalha de ouro do Santo Sepulcro de Jerusalém; Medalha de Pratada Emigração, concedida pelo Ministério de Trabalho da Espanha.
Obras publicadas: Monografia sobre a tribo de índios Mundurucus; El viento como Testigo (poemas); Com lãs Banderas a media asta (sobre o período espanhol de 1939 a 1953); Monografia sobre Teresa Sanchez de Cepeda e Ahumada; Por La vereda adelante (poesias); Antes que El fuego se apague; História de uma vida sem importância; Tateando na Astrologia; Cantando e chegando ao fim (poesias).

Patrono

 

Santa Tereza D'Ávila(1515-1582)Teresa de Ávila, O.C.D., conhecida como Santa Teresa de Jesus, nascida Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada, foi uma freira carmelita, mística e santa católica do século XVI, importante por suas obras. Nascimento: 28 de março de 1515, Gotarrendura, Espanha - Falecimento: 4 de outubro de 1582, Alba de Tormes, Espanha - Nome completo: Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada - Irmãos: Agustín De Cepeda y Ahumada, - Pais: Alonso Sánchez de Cepeda, Beatriz de Ahumada y Cuevas

O recolhimento que marca a vida interior e a vida de oração do Carisma El Shaddai Pantokrator é especificamente teresiano. A nossa oração parada onde contemplamos as maravilhas de Deus em nós e nos unimos a Ele em profundo louvor e gratidão é vivida segundo os moldes da oração de Santa Teresa.

Vamos relatar um pouco de sua história e conhecer as virtudes da Santa que se tornou Doutora da Igreja. Uma mulher de atitude que ousou sonhar em Deus.“Devemos traduzir nossos sonhos em feitos, nossas palavras em obras, nossas aspirações em ação”, dizia ela.

Teresa nasce em Ávila (Espanha), em 28/03/1515, em plena reforma protestante, período de fermentação política, social, religiosa. Isso acaba tendo grande repercussão nela.

Mulher de personalidade notável, expressiva, cheia de vida; Santa Teresa quando moça, era extremamente bonita. Com irresistível prazer de viver, era apaixonada por Cristo. Sabia cozinhar muito bem e “encontrar Deus entre as panelas”, tinha grandes habilidades e um bom senso de humor. Uma mulher de vontade forte, alegre, inesquecível. Vamos ver que Deus usa as suas características, seu temperamento e personalidade como o estofo em que vai nascer uma grande santa.

Tereza era mulher, muito humana, que desmistificou a mística, mesclando humanidade e espiritualidade.

Santa Teresa D’Ávila teve uma infância encantada pelas histórias dos santos, o que lhe trazia ardor ao coração em “Querer ver Deus”.

Quando Santa Teresa entra na adolescência, descobre o fascínio natural de seu ser. Envaideceu-se, desejando cada vez mais parecer bela. Era cheia de vaidades. Cuidava muito dos cabelos, das mãos, que eram belas, gostava de perfumes e belas roupas. Tinha apreço pela cora laranja. Ainda na idade madura conservava seu charme.

Clique aqui e faça seu pedido de oração

Mas, no difícil período da adolescência, teve a companhia de uma prima que a afastou da fé. Teresa ansiava por ser amada apaixonadamente, como as damas dos romances de cavalaria. Teresa namorou, dançou e se apaixonou.

Aos 16 anos, após ter perdido sua mãe aos 13 anos, o pai a colocou no mosteiro para resguardar sua honra. Ela resistia muito à ideia de ser freira, mas isso foi crescendo dentro do seu coração.

Santa Teresa D’Ávila entrou para o Carmelo e, de 1535 a 1554, e viveu uma vida medíocre, como ela mesmo diz. Dos 20 aos 39 anos, foi monja medíocre. Na verdade, Santa Teresa não entrou no convento por uma convicção, mas por medo do inferno e para garantir a felicidade celeste. Entrar para o convento foi uma fuga espiritual. Mas, após a cura de uma doença, em 1556, experimentou o matrimônio espiritual, através do fenômeno místico da “transveberação”. Santa Teresa teve uma visão de um anjo transpassando seu coração com uma lança. A teologia espiritual vê nesse fenômeno o mais alto grau de união mística que o ser humano pode alcançar. Em Alba de Tormes, em Salamanca, uma de suas fundações, estão partes de seu corpo. Lá podemos ver seu coração em um relicário e nele uma fenda que o transpassa: a transveberação deixou também a sua marca física no coração de Santa Teresa.

Em 1567, Teresa conhece Frei João da Cruz, seu grande companheiro nas fundações. Ele vivia uma crise vocacional, desejando sair do Carmelo em busca de uma vida mais radical. Mas ela o convence a viver essa radicalidade no Carmelo mesmo. Assim, a reforma se inicia no ramo masculino também.

Santa Teresa e São João da Cruz sofreram perseguições por causa da reforma. Chegaram a ser acusados perante a Santa Inquisição.

Teresa morre no dia 4 de outubro de 1582, provavelmente de câncer no útero. Sua última palavra foi: “Morro filha da Igreja”.

Santa Teresa D’Ávila foi beatificada em 1614; canonizada em 1622 e proclamada Doutora da Igreja em 1970. São palavras de Paulo VI, na proclamação de seu doutoramento como mater spiritualium: é “uma mulher excepcional, como uma religiosa que, coberta inteiramente pelo véu da humildade, da penitência e da simplicidade, irradia a sua volta a chama da sua vitalidade humana e do seu dinamismo espiritual, incomparável na contemplação e infatigável na ação. Como é grande, como é única, como é humana e como é atraente essa figura!”

Santa Teresa D’Ávila deixou muitos escritos. Suas grandes obras são: Livro da vida, Caminho de Perfeição, Moradas ou Castelo Interior, Fundações e Cartas e Poesias.

A Igreja comemora sua festa de Santa Teresa D’Ávila no dia 15 de outubro.

Algumas de suas frases marcantes foram:

Fixe o olhar no Crucificado e tudo será insignificante

O demônio tem medo de almas determinadas

O soldado não tem como voltar para casa na guerra – ou ganha à batalha ou morre.

Discurso de recepção

Discurso de recepção - Cadeira nº 15

Discurso de posse

Discurso de posse - Cadeira nº 15