A Sobrames Nacional e seus Presidentes

7 A Sobrames Nacional 8e745

 

Helio Begliomini

História e Biografias Legnar Informática & Editora Ltda, São Paulo – 2001,

256 páginas

 

Prof. Carlos da Silva Lacaz

Helio Begliomini destaca-se, em nosso meio, como médico dos mais dedicados à sua profissão e escritor primoroso, com várias páginas já escritas em nossa historiografia. Desnecessário se torna ressaltar seus méritos e suas qualificações, homem dos mais dignos e honrados que conhecí em minha vida.

Com indiscutível vocação literária, acaba de publicar “A SOBRAMES NACIONAL E SEUS PRESIDENTES’', obra de significativa importância histórica, marco na vida da "Sociedade Brasileira de Médicos Escritores”. Quis o ilustrado colega fosse eu o autor do prefácio deste belo e oportuno trabalho. Trata-se de homenagem que se biparte ao meio. Não precisaria o mesmo de encômios preliminares, porque os títulos que ele conquistou em sua intensa produtividade médica e cientifica dispensariam encômios preambulares. Eu l)em sei que, com este pedido ele quis me distinguir, com mais uma prova de sua indefectível amizade e consideração para com seu velho mestre.

Posso afirmar que Helio Begliomini realizou obra de grande merecimento. Eoi perfeito. Erudito. Completo. Mostrou aos pósteros a vida de uma sociedade que abriga os médicos escritores do país e que tanto fizeram pelo engrandecimento da medicina brasileira, verdadeiros monumentos de saber, de experiência, de observação, de erudição e de perfeito conhecimento.

A medicina é provação, renúncia, serenidade, bondade, tolerância, compreensão, respeito à vida humana física e espiritual, competência e honestidade. Exige sensibilidade moral e social. Mono ou doente, a medicina traduz seu profundo significado espiritual e humano, fundamentada em filosofia moral mais sentida que codificada. Todos os colegas que pertencem ou já pertenceram à SOBRAMES dignificaram e honraram nossa tão amada profissão, localizada pela sua transcendência e importância dentro das grandes categorias do pensamento humano.

Helio Begliomini mostrou-nos que só o humanismo dá sentido e valor ao exercício da prática médica. Parabéns, meu nobre e querido amigo e colega, por mais esta demonstração de sua brasilidade e de sua imensa operosidade.

Prof. Carlos da Silva Lacaz
Professor Emérito da Faculdade de Medicina da USP Presidente da Sociedade Brasileira de História da Medicina Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores

 

POSFÁCIO: Flerts Nebó

Como é a definição da palavra que encima estas linhas, trata-se de uma “apreciação" final da leitura de uma obra.

Atendo, com muita satisfação e posso ate' dizer com grande orgulho a solicitação que me foi feita pelo autor deste trabalho.

Conhecí o Dr. I lelio Begliomini, poderia dizer por mero acaso ao ler um anúncio que apareceu num jornal editado por um laboratório de produtos farmacêuticos, no qual comunicava que se realizaria uma sessão da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores.

Eu ignorava a existência (como mesmo agora muitos médicos ignoram que ela exista) dessa Sociedade. Por sorte no anúncio havia dois telefones e eu liguei para um deles procurando por um Dr. Helio Begliomini, que não sabia quem seria c o que ele fazia.

A telefonista que me atendeu pediu que aguardasse um instante que iria transferir a ligação. Isto feito ouvi um "Alô”...

-    Sou Flerts Nebó e gostaria de saber sobre uma reunião de Médicos escritores...

-    Sou o Helio Begliomini e gostaríamos que o senhor comparecesse na data marcada, numa pizzaria na R. Pedro de Toledo, quando nos reuniremos para o ingresso de mais um de nossos novos sócios.

Anotei o nome e o endereço assim como a data da reunião e comparecí na mesma, um pouco antes da hora que fora marcada.

Atendeu-me, logo na entrada um jovem e eu me apresentei.

-    Sou o Begliomini, com quem falou por telefone. Seja bem-vindo à nossa reunião.

Eu não conhecia ninguém dos presentes e depois tio jantar, percebi que um grupo se reuniu numa saleta ao lado de onde unhamos jantado e uma senhora então anunciou:

-    Acabamos de fundar a Regional de São Paulo da SOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESCRITORES.

Todos os presentes aplaudiram o anúncio e eu intimamente desejei mil felicidades ã novel agremiação que acabava de ser fundada e quis saber como poderia me filiar à mesma.

Tive uma grata e assustadora surpresa logo a seguir, visto que os que se tinham reunido na saleta ao lado logo depois anunciaram que havia sido eleita uma Diretoria Provisória para a nova Regional do que eles denominavam de SOBRAMES, que era a sigla da SOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESCRITORES.

Dessa nova diretoria eu fora escolhido para presidi-la...

EU!!!? Que nem sabia que ela existia... o Dr. Helio seria o Vice-presidente e outros, cujos nomes vamos deixar para mais adiante (se for o caso) os citaremos.

Talvez tivesse sido escolhido por ser o mais idoso... ou por ter levado dois ou três dos livros que tinha já publicado... ate' hoje ignoro qual foi o motivo.

Naquele instante nascia, com uma nova Regional e também, para mim, uma Nova Amizade a qual, com a Graça de Deus vem sendo mantida e cada dia mais unida entre o Dr. Helio Begliomini c eu.

Lutamos daquele dia em diante sempre procurando fazer com que a Regional de SÃO PAULO pudesse se manter e crescer... Nâo foi nada fácil e enfrentamos juntos muitas dificuldades.

Chegou num momento em que estávamos dispostos a voltar a encerrar as atividades da mesma, pois ninguém comparecia ou dava sinais de interesse.

Nesse ínterim fomos convidados, tanto o Helio como eu para ingressarmos como Membros Titulares e Fundadores da ACADEMIA BRASILEIRA DE MÉDICOS ESCRITORES com sede na cidade do Rio de Janeiro.

Viajamos com nossas esposas para lá, no automóvel do Helio, e depois das festividades quando voltavamos para São Paulo, conversando surgiu a idéia de reunirmos os colegas para se comer uma Pizza (no Brasil tudo acaba sempre em Pizza) e então poderiamos falar da Regional e os colegas apresentariam seus trabalhos literários.

Na primeira “Pizza" compareceram oito pessoas, sendo que quatro delas eram o Helio e sua esposa , minha esposa e eu.

No decorrer dos anos a “Pizza Literária”, ficou sendo conhecida e comentada entre os colegas e nas demais Regionais do Brasil.

Iniciamos a publicação de um “noticioso” que batizamos com o nome de “O Bandeirante” que se tornou o Órgão oficial de nossa Regional e que vem sendo rigorosamente publicado todos os meses durante estes doze anos desde a criação da Sobrames-SP..

Pomos ganhando novos associados e fomos crescendo sendo que em 1994, conseguimos realizar o XIV Congresso Nacional das Regionais Brasileiras.

Na ocasião era Presidente da Regional Paulista o Dr. Helio e ele indicou meu nome para assumir a Presidência da SOBRAMES NACIONAL.

Nesse momento eu, intimamente, assumi um compromisso, comigo mesmo, que seria levar para a Presidência da Nacional o nome do Dr. Helio Begliomini.

Quis a Divina Providência que em 1998, fosse novamente a Regional de São Paulo a que organizou e agasalhou o XVII Congresso da Nacional e então pude realizar o que ine havia prometido, indicando o nome do Dr. Begliomini para ser o Presidente da Nacional.

Tinha a mais absoluta certeza de que ele, pelo amor que sempre havia dedicado à nossa Regional, não pouparia esforços para que a Nacional assumisse o papel que lhe cabia dentro do conceito brasileiro e entre os Médicos Escritores de toda nossa terra.

Posso, agora em que ja' terminou seu mandato na Nacional, dizer que o l)r. Helio Begliomini foi o maior Presidente que a Nacional ja' teve não só pelo carinho que sempre demonstrou por ela, mas também por outros predicados que lhe são próprios como o espirito de pesquisa e de sabedoria além do esforço pessoal em conseguir reavivar varias regionais que praticamente haviam desaparecido e outras novas que se fundaram durante seu mandato.

Para poder escrever, descrever e sobretudo recuperar muitas das páginas perdidas da História da Nacional, só quem tem uma vontade férrea e um coração cheio de amor ao que se dedica seria capaz de levar avante um empreendimento como o que podemos constatar na presente edição deste monumento literário, que é o livro intitulado "A SOBRAMES NACIONAL e SEUS PRESIDENTES”.

Partiu de seus primórdios buscando na História da sociedade os seus fundamentos e sobre esses parcos alicerces fez crescer a História que se encontrava praticamente perdida pelo passar do tempo e das gerações que se sucederam com o evoluir da Sociedade.

Trabalho árduo, difícil que poderiamos comparar ao dos arqueólogos que buscam reviver um passado de civilizações que há muito desapareceram e isto foi o que Begliomini conseguiu fazer, e se diga de passagem, muito bem feito, dentro de todas as dificuldades que teve de enfrentar para conseguir reunir um Universo como é este da Literatura Médica (não cientifica) com trechos dos inúmeros trabalhos publicados pelos Presidentes que o antecederam e do que o sucedeu, além das fotografias e outros dados que maldosamente foram queimados sem se lhe prestar o mínimo interesse.

A vaidade é inimiga dos grandes feitos de pessoas que as antecederam.

Neste trabalho do Begliomini encontramos uma alegria impar que nos invade a alma ao ler suas páginas, isto para todos nós que pertencemos a SOBRAMES.

Parafraseando o nosso primeiro Imperador diriamos que “Isto foi feito para o bem de todos e felicidade geral de toda a SOBRAMES”, que vindo à luz fez com que todos nos sintamos orgulhosos e felizes em sermos um de seus associados.

Está o Helio não só de parabéns, mas estamos certos de que este seu

trabalho merece ser louvado e principalmente altamente difundido aos quatro ventos, para que se saiba do que são capazes os Médicos Escritores do Brasil.

I Ielio! Muito obrigado por esta oportunidade que me deu de poder dizer neste posfa'cio o que este seu trabalho representou para mim e creio que para todos os componentes da SOCIEDADE BRASILEIRA DE MÉDICOS ESCRITORES.

Um fone e carinhoso abraço ao companheiro e confrade, mas sobretudo pela grande amizade que tenho por você.

Flerts Nebó
Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores