Paulo e Irene

Fonte: Frances de Azevedo

PAULO IRENE 

Relendo Irene no Céu: Um exemplo de mulher, Edições Consultor, 2009, do meu Confrade Paulo Nathanael Pereira de Souza, Cadeira 01, daFrances de Azevedo 2 56cce Academia Cristã de Letras, eis que, às fls. 40/41, me deparei com o inicio da História de Amor e de Vida entre Paulo e sua amada Irene, de cujo consórcio adveio os filhos Paulo Eduardo e Paulo Henrique e os netos Ana Paula, Paulo Nathanael Neto e Victor Pereira de Souza.

Então, num rompante, desses que, por vezes, acometem os poetas, pensei: Irei poetar sobre tão significativo encontro, no qual duas almas predestinadas vieram a se encontrar numa escola estadual, lá nos idos de 1953, em Tupã/SP. Eis o poema:

IRENE E PAULO

Paulo: Catedrático de História;

Irene: Professora de Francês. Até então,

Quando a viu pela vez primeira,

Lá em Tupã, interior de São Paulo.

Não sabia que seria para a vida inteira!

Disparado ficou seu coração...

 

Aquele vulto de mulher no seu caminho:

Elegante, toda produzida, sapatos alto,

Vestindo um tailleur vermelho de linho,

Ele, de terno do mesmo tecido,

Já tinham algo parecido;

Isso, aqui, eu ressalto...

 

Assim, chegaram juntos ao prédio escolar.

O diretor os apresentou, e, certamente,

Uma Onda de simpatia percorreu nossa alma

Eu vestido de linho branco 120

E a gravata de borboleta azul,

Com petit-pois de cor amarelada

Só reforçaram o encontro mágico...

 

O casamento foi naquele mesmo ano:

1953 (ano da chegada e encontro na escola);

A vida transcorreu feliz: Ele ascendendo a

Postos na Educação: cada vez mais e mais...

Irene também foi se aperfeiçoando:

Cursando vários cursos, inclusive Direito,

De mãos dadas, um par perfeito:

Sempre juntos. Companheiros...

 

Há muito e muito mais para contar

Porém, caro leitor, quero, aqui, recomendar

Essa linda história de vida e de amor...

 

Frances de Azevedo - Cadeira 39 da Academia Cristã de Letras -  Janeiro/2021