O meu baile

Fonte: Frances de Azevedo

(Baile é o título do que considero prosa poética do médico Luis Gastão Costa Carvalho Serro-Azul, publicada em 2006, no Suplemento Cultural da Revista da APM, nº 171). Encantada, ousei escrever este poema, em 28/Maio/2020.

                  

  

Vi-me dançando sem querer, talvez um Allegro Vivace,Frances de Azevedo 1 25820

Num salão espelhado, onde o dourado emoldurava

O teto com suas pinturas magníficas!

Ninfas pintadas saltavam, dançando também...

Johann Strauss, pai (1804-1841), surgiu

Num passe de mágica e tomando-me em seus braços,

-obviamente, tendo como pano de fundo uma de suas

Espetaculares composições- saímos a rodopiar

No amplo ambiente, marcando os passos

No piso marmóreo e quadriculado...

Eu valsava no ar: leve, fluída e solta!

Não existia mais ninguém!

Andante... Allegro... Adágio... Allegro No Molto...

Presto... Coda...

Confesso, não entendo. Mas, no meu sonho,

Pois, logicamente, foi um sonho,

Tudo isso apareceu!

E bastou um ruído vindo de muito longe,

Mas foi o suficiente, para me despertar...

E esse sonho valsante

Findou num instante...

 

 

Frances de Azevedo (Cadeira 39 da ACL)