No limiar do inverno!

Fonte: Lázaro Piunti

inverno c8c03

Na alma canta a lembrança
No peito chora a saudade
Longe o tempo de criança
E tão distante a mocidade.

Nos tropeços do caminho
Verga o corpo outrora forte
A vida segue em desalinho
Vislumbra o sinal da morte.

Antes de partir eu quisera
Já na véspera da partida
Com sabor de primavera
Um beijo de despedida.

Sentir o cálido abraço
O olhar, o gesto, o riso
Depois, fluir no espaço.
Nas vibrações do sorriso.

Dizer o adeus sem ironia
Sem sofismas dar o adeus
E na curta prece da agonia
Jurar amor eterno aos meus!

Lázaro José Piunti - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - 18/09/2019.