Noite de Natal

Fonte: Sebastião Luiz Amorim

Os sinos sonoros ao longe, vibrando29 Sebastiao Luiz Amorima 4c879
Feliz melodia que os ares encanta,
Nos traz à lembrança a noite formosa,
A noite ditosa, da vinda de Cristo!...

No céu aparecem estrelas brilhantes,
E a lua distante convida a sonhar,
E as flores exalam suaves perfumes,
E mil vaga-lumes, se encontram a voar...

Nas portas do templo, distante aparecem
Fiéis fervorosos, que a noite conduz,
Levando altaneiros as almas contentes,
E em preces ardentes, se elevam a Jesus!...

Presépio tão belo, de flores ornando,
Com luzes brilhantes, fulgura no altar...
E tudo é tão doce, uma voz cristalina
Em prece Divina se espalha no ar!...

A Virgem Maria, ajoelhada, contempla,
Amável menino, que os olhos descerra...
Ali se reveste de gala a pureza,
E toda a grandeza do céu lá se encerra!...

Ao lado da Virgem, rezando baixinho,
José agradece ao Divino Senhor,
Que entrega seu filho ao guarda celeste,
Que a noite enobrece e lhe exalta o valor...

Os anjos cantando felizes hosanas,
Aos homens entregam mensagens tão puras,
Desejam a todos a paz verdadeira,
Mostrando a bandeira de paz nas alturas...

Campônios bondosos, bastante ditosos,
Ouvindo essas vozes de doce harmonia,
Erguendo seus olhos aos céus estrelados
Se sentem tomados de imensa alegria...

Da lapa pequena, animais se aproximam,
Querendo ao menino, alegres, fitar,
E os anjos repetem seus doces arpejos,
Suaves solfejos pra Deus embalar!...

E os sinos repetem seus cantos Divinos...
E tudo é tão belo, tão puro e sereno,
E tudo nos lembra a noite grandiosa,
A noite ditosa da vinda de Cristo!...