Sentimento cívico e Hino Nacional

Rosa Maria Custódio (Maio/2010)

O sentimento cívico tem a ver com o exercício da cidadania e a participação na vida pública. Este sentimento é mais expressivo quando a sociedade é democrática e os direitos e deveres são iguais para todos. Neste contexto, as pessoas se reconhecem, interessam-se pelas questões públicas, tornam-se mais participativas, mais positivas e zelam pelo bem comum. Elas privilegiam o bem coletivo, são mais cooperativas e solidárias. São incapazes de pichar muros, jogar lixo nas ruas, destruir os bens e espaços públicos, porque sabem que toda sociedade sairá perdendo.

Nas democracias, onde a administração pública é mais eficiente, as ações das associações civis são valorizadas e incentivadas, pois são elas que promovem a sociabilidade cívica, o espírito de cooperação e o senso de responsabilidade e respeito comum, além da vibração associativa e o sentido da união.

O exercício da cidadania desenvolve o espírito público e cria condições para a valorização dos símbolos nacionais. São os símbolos nacionais que aglutinam o povo em torno de sua História, suas conquistas, seus valores e ideais; fazem a ponte entre o passado e o futuro de uma nação; ajudam a desenvolver os valores éticos e morais do povo; afloram os sentimentos positivos e altruístas que todos os seres humanos possuem na sua essência.

Um dos nossos símbolos mais importante, bonito e emocionante, é o Hino Nacional Brasileiro. É uma composição musical criada por Francisco Manuel da Silva (1795–1865), em 1822, para comemorar a Independência do Brasil. Sofreu alterações na abdicação de D. Pedro I e, durante todo o século XIX foi apenas executado. Muitas letras foram criadas para acompanhá-lo, mas apenas a de Joaquim Osório Duque-Estrada (1870–1927) foi aprovada, em 1922. A orquestração é de Assis Republicano e a adequação vocal, em fá maior, de Alberto Nepomuceno.

A oficialização do Hino Nacional Brasileiro se deu apenas em setembro de 1971 (Lei nº 5.700). Os valores cívicos, as datas históricas e os símbolos nacionais, foram regularmente ensinados e cultuados nas escolas do Brasil republicano. Durante os anos 70, período mais intenso do regime militar, esses ensinamentos de exaltação cívica foram ainda mais incisivos, provocando na população, privada de sua liberdade constitucional, um sentimento de reação negativa. Assim, a partir dos meados dos anos 80, os símbolos nacionais foram associados ao militarismo e deixaram de ser cultuados pela sociedade brasileira.

A rejeição ao período militar e aos símbolos nacionais empobreceu a imagem e a identidade nacional. Hoje em dia, a maioria das pessoas não participa das comemorações cívicas e nem sabe cantar o Hino Nacional Brasileiro. Os feriados nacionais perderam a ligação com o sentimento de orgulho nacional. A perda da memória cidadã, que liga o passado ao presente de uma nação, compromete a criação de valores coletivos, de união, respeito, solidariedade. A vida social, sem valores objetivos e subjetivos de integração, fica empobrecida e sem sentido.

É fundamental resgatar esses valores. Voltar a cantar, de cor e em alto e bom tom, o Hino Nacional Brasileiro é essencial para a celebração da vida nacional e tudo o que ela representa para todos nós brasileiros. Uma nova lei federal, nº 12.031/09, entrou em vigor e obriga todas as escolas de ensino fundamental, públicas e privadas, a colocarem seus alunos para cantar o Hino Nacional, pelo menos uma vez por semana. Este é um sinal de que estamos vivendo um novo movimento de expansão do orgulho nacional. O Brasil, independente da atuação de muitos homens públicos, é um país de grandes recursos naturais, riquezas humanas e sociais, e tem se destacado em várias áreas no cenário internacional.

É na área dos esportes, com a competência e a garra de nossos atletas, que a vibração da torcida brasileira ganha colorido, se veste com as cores verde e amarelo de nossa bandeira e melhor expressa o seu orgulho cívico. Nos momentos mais emocionantes dos jogos – seja nos campeonatos nacionais ou internacionais, da Copa do Mundo de Futebol, ou dos Jogos Olímpicos – a multidão dos torcedores mostra o seu patriotismo, veste as cores da bandeira e não contém o choro quando ouve o hino da sua pátria.

Esta é uma das muitas razões porque todos os brasileiros devem ser incentivados a aprender e cantar o Hino Nacional, em todas as solenidades e comemorações: para mostrar seu jeito ser e sua alegria de viver, com um sentimento profundo de solidariedade e confiança num futuro mais feliz!