O Papa sorriso!

Fonte: Lázaro Piunti

papa sorriso 87d07ALBINO LUCIANI nasceu na aldeia montanhosa Canale d `Agordo, lugarejo distante de Veneza, no dia 17 de outubro de 1912.

O nome Albino fora uma homenagem do pai a um amigo falecido em acidente numa fornalha quando trabalhavam juntos na Alemanha. Ainda menino manifestara vocação para o sacerdócio e contava com o apoio da mãe, católica fervorosa. O pai, um pedreiro de ideias socialistas, a exemplo de tantos outros italianos pobres, buscava trabalho na França, Alemanha, Suíça ou Áustria. Aos 12 anos o menino escreveu ao pai pedindo permissão para ingressar no seminário. Surpreendentemente este consentiu e se comprometeu em garantir o pagamento regular das despesas no colégio.

Luciani teve carreira eclesiástica exitosa. O jeito simples de pároco do interior o aproximava do povo. E o seu virtuoso labor sacerdotal refletia-se nas ações missionárias de salvação das almas sem descuidar da preocupação com a melhoria de vida das pessoas. Devotava incondicional amor aos pobres. Deus lhe concedera inteligência fulgurante. Falava fluentemente alemão, francês, inglês, português, espanhol, italiano e latim.

Albino Luciani era o Cardeal de Veneza quando foi convocado para o Conclave que elegeria o sucessor do falecido Papa Paulo VI. Ele viajou a Roma com poucos pertences, pois não imaginava, nem de longe, ser o possível escolhido. Mas, estava predestinado. No 1º escrutínio, o Cardeal Siri teria obtido 25 votos e Luciani, surpreendentemente, 23. Pignedoli 18, o brasileiro Lorscheider 12 e o Cardeal Baggio 9 votos. Outros 24 votos se dispersaram. No 2º pleito, o Cardeal Siri ficaria com 35 votos, Luciani 30 e Pignedoli 15. Lorscheider 12. E 19 sufrágios dispersos. Na rodada seguinte Luciani lideraria com 68 votos, Siri 15, Pignedoli 10 e votos dispersos 18. A votação final elegeria Albino Luciani o novo Pontífice com a expressiva votação: 99 votos. O Cardeal Siri 11 votos e Lorscheider um voto (do próprio Luciani). Era o dia 26 de agosto de 1978 e assumia o Trono de Pedro aquele que se chamaria JOÃO PAULO 1º (homenagem a João XXIII e Paulo VI). Detalhe: o primeiro nome composto de um Papa. Infelizmente duraria apenas 33 dias o papado de João Paulo 1º. No decorrer da noite de 28 para a madrugada de 29 de setembro falecia aquele que o mundo aprendera a admirar e em tão breve tempo ganhara corações e mentes como o “Papa Sorriso”! Ainda não fizera 67 anos e, segundo depoimentos de familiares e do médico particular, nunca apresentara qualquer sintoma que indicasse eventual problema de saúde.

Lázaro Piunti