Honra ao mérito

Fonte: Carolina Ramos - Cadeira nº 22

   Recebi-as de uma amiga, que de outra amiga também  as recebera, via internet, estas referências sobre o Juiz Sérgio Moro, nome que nobiliza a Justiça nacional.

   Referências que precisam e que devem ser repassadas de pai para filho, de amigo para amigo, por que ajudam a conhecer, mais profundamente, o caráter daquele que tem nas honradas mãos, as derradeiras esperanças desta  Nação sofrida!

   Os jornais enfocam, diariamente, com morbidez detalhista, fotos e  falcatruas que cercam nossa absurda política. E, com igual morbidez, olhos cansados devoram essas notícias que alimentam desgostos e acumulam desesperanças, a envenenar, a cada instante, o sabor dos nossos dias.moro 72522

   Por que, não abrir uma fresta de luz sobre a figura de quem, tentando purificar o ar que respiramos, merece ser conhecido não apenas como o magistrado que admiramos, mas também como gente, simples e idealista que nos encanta?!E não somente pelo que hoje faz, mas, também, pelo que fazia no passado, quando já esboçava em plenitude as linhas normativas de sua atual conduta?

   Vejamos quem era o jovem Moro, adolescente ainda, na bela cidade de Maringá, onde nasceu e cresceu, alheio ao roteiro comum dos jovens irrequietos, não raro turbulentos, sempre cercados de tentações e de perigos, também.

   Com base na progressão de sua vida, o brilhante histórico e a mídia sadia que lhe respeita os passos, mostram ser Sérgio Moro, mercê da sua marcante atuação no cenário nacional, não apenas um exemplar magistrado, mas, a cada instante,  um especial  e admirável exemplo de ser  humano.

   Sua adolescência foi sempre envolvida com obras de caridade. Aos sábados, lá na linda Maringá, onde nasceu, o jovem Moro, costumeiramente, exercia seus préstimos na cozinha de um restaurante comunitário que dava assistência aos desamparados daquela região. E, alheio às baladas e aos demais apelativos da mocidade, enfrentava geladas madrugadas do Paraná, distribuindo cobertores entre os carentes moradores das ruas.

   Jovem, de boa formação, prematuramente amadurecido, dispensando as futilidades favorecidas pela internet e seus blogs, Sérgio Moro publicava em rede social, já naqueles tenros tempos, frases sensíveis e  ponderações cuja sensatez tão bem retrata a evolução precoce da sua espiritualidade,  levando-o  ser o que hoje é, ou seja, o  homem digno que ganhou a admiração de quantos têm capacidade para julga-lo à altura do que merece.  

    Algumas frases escritas por Moro, ou, simplesmente por ele divulgadas, há alguns anos:

            “Para cada pessoa dizendo que tudo vai piorar, existem 100 casais planejando ter filhos”.

            “Para cada corrupto, existem 8 mil doadores de sangue”.

            “Enquanto alguns destroem o meio ambiente, 98% das latinhas de alumínio já são recicladas no Brasil”.

            “Na internet, a palavra AMOR tem mais resultados que a palavra MEDO.”

            “Para cada muro que existe no mundo, se colocam mil tapetes escritos “Seja bem vindo”.

            “Enquanto um cientista desenha uma nova arma, há 1 milhão de mães fazendo bolo de chocolate”.

            “Existem razões para acreditar que os bons são maioria”.

            “Eu acredito na força do bem! Vibrem o bem, e, somente, no BEM!”

 

   Estas singelas considerações moravam na alma de um jovem, que não sabia que era um Poeta!

   E, quem sabe, por isso mesmo, esse Homem é hoje o Meritíssimo Juiz Sérgio Moro, a quem o Brasil  tanto admira!... E tanto ama, também!

    A quem o Brasil tanto deve... E, também, de quem o Brasil  ainda muito  espera para, remodelar com dignidade o seu  presente. E  construir confiante o  futuro que merece!