A importância da leitura e da escrita em nossas vidas

Fonte: Rosa Maria Custódio - 2014

  rosa maria custodio A Comunicação é essencial na relação entre os seres vivos, especialmente entre os seres humanos que, ao longo de milênios, desenvolveram sistemas complexos de linguagem, falada e escrita, para expressar seus pensamentos e sentimentos e transmitir informações e ensinamentos. Na linguagem falada nos expressamos com o corpo, através de nossos gestos, com nosso olhar e nossa voz, em diferentes tons.

   Mas é com a ESCRITA que melhor transmitimos, uns aos outros, aquilo que pensamos, sentimos, ou queremos informar. A Escrita se tornou essencial para a divulgação e o registro do conhecimento adquirido nas mais variadas atividades humanas e tem sido fundamental para a formação da memória coletiva.

   O ser humano, com sua inteligência e prodigiosa criatividade, desenvolveu sistemas complexos e eficientes de comunicação e transmissão de informações e conhecimento. E assim vai escrevendo a História da Civilização Humana, que é constantemente ampliada e transmitida de geração à geração.

   A comunicação, falada e escrita, é essencial para o desenvolvimento intelectual do ser humano, pois o torna apto para colaborar com o desenvolvimento das ciências e tecnologias que determinam o progresso da humanidade em todas as áreas do saber.

   Nós que nascemos no século XX, testemunhamos os surpreendentes avanços tecnológicos que estão ocorrendo nas últimas décadas e ficamos maravilhados com a capacidade humana de invenção, criação e renovação de ideias, hábitos e costumes. A invenção da rádio, do telefone, do cinema e da televisão, revolucionou nossos hábitos e costumes e o mundo das comunicações.

   Hoje, com o desenvolvimento da Informática e da Internet, dispomos de recursos ainda mais avançados e extremamente sofisticados. Conseguimos nos comunicar além da distância que nos separam uns dos outros, sejam elas geográficas ou culturais. A comunicação virtual acontece em larga escala, no aqui e agora. As informações e o conhecimento estão disponíveis a todas as pessoas que possuem recursos materiais e intelectuais para acessá-los. E dentro deste contexto, vale lembrar que as desigualdades continuam a existir, pois nem todos dispõem desses recursos.

   Apesar de todas essas mudanças que revolucionaram nossa maneira de viver na sociedade e no mundo, a habilidade para falar e escrever continua a determinar o grau de desenvolvimento e ajustamento de cada pessoa no grupo social em que está inserida.

   Saber falar bem e escrever bem é uma arte que exige disciplina e esforço individual. Nem todos tiveram o privilégio de nascer em lares bem estruturados, com pais letrados e capazes de dar aos filhos uma boa formação. Mas no dia a dia, nas relações sociais e profissionais, isso vai fazer a diferença, pois a maneira como nos expressamos e nos comunicamos, verbalmente ou por escrito, depende da formação e do desenvolvimento que alcançamos.

   Aqueles que aprendem a ler e escrever, e se dedicam aos estudos com entusiasmo e perseverança, conseguem romper as dificuldades iniciais e vão conquistando um espaço cada vez mais promissor, que os levará à realização pessoal e profissional. Na comunicação, tão necessária nas relações humanas e sociais, saber falar e escrever bem são requisitos cada vez mais valorizados.

   O bom leitor tem condições de se tornar um bom escritor, pois o hábito da leitura aumenta seu vocabulário, desenvolve sua imaginação e o beneficia com uma maneira de pensar mais profunda e abrangente. A arte de escrever exige que saibamos expressar nossos pensamentos e sentimentos com clareza e criatividade. Exige que saibamos organizar as ideias que vão fazer sentido no texto e tornar nossa informação, ideia ou opinião, compreensível aos leitores.

   No meu entendimento, o bom escritor é aquele que valoriza o conhecimento humano e procura transmitir informações ou mensagens que ajudem os leitores a viverem melhor. Viver melhor significa conhecer-se a si mesmo, saber desempenhar o seu papel na sociedade com consciência e responsabilidade, tendo como fundamento a valorização humana. Além disso, ele usa a sua escrita para ajudar as pessoas a se tornarem melhores e mais felizes.

   O hábito da leitura e o exercício da escrita favorecem o desenvolvimento da sensibilidade, da imaginação e da criatividade humana. Tanto o leitor quanto o escritor, são pessoas que conseguem transcender, com mais facilidade, o mundo da matéria. Nesses momentos de transcendência, eles desenvolvem a capacidade de entrar em um mundo mais sutil, onde, temporariamente, se desligam das vivências do aqui e agora. E assim conseguem acessar o imaginário coletivo e dialogar com as ideias mais profundas da humanidade. Um mundo novo e atemporal se descortina. Passado, presente e futuro se fundem em uma experiência única e intransferível.

   O mesmo acontece quando estamos meditando e nos conectamos com Deus (o Ser Supremo, Criador do Universo, para os que creem), através do ser espiritual que também somos. Meditar é conversar com Deus. Na meditação acessamos nossa essência divina e ficamos conscientes das qualidades originais de nossa alma: Pureza, Poder, Paz, Felicidade, Amor e Verdade.  

   Com experiência de vida e o conhecimento adquirido, aprendemos que o caminho que nos leva à Felicidade está dentro de cada um de nós. É o caminho que vai da mente ao coração.

Rosa Maria Custódio -  (2014)