Gorjeios de Saudade

Fonte: Reinaldo Bressani

Esse vento tagarelaReinaldo Bressani 3ab56

Soprando minhas saudades,

É a sinfonia da tristeza

Que me deixou a mocidade.

 

Tive tempos de bonança,

Tão alegres ao coração.

Tive mesmo quem me amasse

Com loucura e devoção.

 

Mas a vida, qual o vento,

Dos sentidos, tira tudo.

Quando passa, nada fica,

Mesmo o vento fica mudo.

 

E o cantar que extasiava,

Vira pó, vira quimera.

Tudo é neve na paisagem,

Quando nada mais se espera.

 

Reinaldo Bressani - Cadeira nº 15 da ACL