Filha de Évora!

Fonte: Lázaro Piunti

     FILHA DE ÉVORA!

 

Chora a lusa poetisa suas dores13 Lazaro Jose Piunti 33f60

Cingida em laços do desengano

Cruel lhe foi o destino desumano

Quis o amor e colheu desamores.

 

Sonhou a vida bela sem pudores

No viver febril do ardor alentejano

Mágoas ferinas no triste cotidiano

Expulsaram os sonhos aos açores.

 

Fez o retrato da entrega sem matiz

Nas ânsias dos enleios sem medida

Nutrida de desejos almejou ser feliz

 

Mas a nostalgia agiu severa e franca

Ao lhe tomar o doce gosto pela vida 

Decretou morte a Florbela Espanca.

 

Lázaro Piunti - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Itu, SP – Brasil. - 20-01-2010

*Florbela Espanca – poetisa lusitana - *1894 + 1930.