A.C.L comemorou 50 anos da Instituição com lançamento do site Oficial

Na reunião de 19 de setembro de 2017, os acadêmicos comemoraram os 50 anos da Academia Cristã de Letras, e o lançamento oficial do site na internet.

50 anos acl a6dc6A reunião foi presidida por Ruy Martins Altenfelder Silva, que relembrou os motivos pelo qual  a  ACL existe:

“Falar da razão de existir da Academia Cristã de Letras, nos dias de hoje, é afirmar o seu compromisso com a ética e os bons costumes promovidos pela fé cristã. (...) que se traduz pela intenção constante de congregar parcela importante dos que se dedicam ao cultivo da palavra, retomando a prática da ética e, desse modo, ajudar o Brasil e o mundo a reencontrar os princípios e valores que os reconduzirão aos caminhos desejáveis para a solução dos problemas que vêm desafiando a todos. A ética cristã ajuda as pessoas a encarar seus valores e deveres de uma perspectiva correta, a perspectiva de Deus. Ela mostra ao ser humano o quanto está distante dos alvos de Deus para sua vida, mas o ajuda a progredir em direção a esse ideal. (...)

Em resumo, a ACL deve servir para que seus integrantes façam palestras e prestem informações úteis sobre o meio literário em geral, dentro de seus objetivos. Que suas palestras transmitam conceitos e informações que enriqueçam a todos. A troca de conhecimento e ideias permite a participação de seus membros e, dessa forma, estimula a troca de conhecimento entre uns e outros. Aos acadêmicos cabe empenhar-se em promover e incentivar o amor pela arte, em seu sentido mais amplo, num processo contínuo de estudo, aprimoramento, divulgação e, também, de combate às investidas daqueles que, por diversas razões, tentam banaliza-las.

Ser acadêmico significa ser um estudioso dotado de espírito filosófico, universa e crítico, sempre pronto a rever suas verdades. O Acadêmico carrega em si uma característica essencialmente cristã, proclamando a liberdade de pensamento e de manifestação escrita ou falada; e recomenda a crítica construtiva, bem como o louvor inteligente."

Também estiveram presentes os Acadêmicos Paulo Nathanael Pereira de Souza, Justino Magno Araújo, Antônio Lafayette Natividade Silva, Carolina Ramos, Maria Cecília Naclério Homem, Raul Marino júnior, Sebastião Luiz Amorim, Carlos Rolim Afonso, Domingos Zamagna, João Baptista de Oliveira, Luiz Eduardo Pesce de Arruda e Rosa Maria Custódio.

Salientamos as presenças do Sr. Humberto Casagrande, Superintendente Geral do CIEE e do Sr.Carlos Taufik Haddad, assessor da Presidência da Imprensa Oficial que honrou a ACL nesta data comemorativa.

Paulo Nathanael rememorou um pouco da história da ACL e a participação de alguns de seus acadêmicos, especialmente os saudosos Afiz Sadi, Yvonne Capuano e Adolfo Lemes Gilioli.

Antônio Lafayette Natividade Silva, membro fundador, leu um emocionante discurso, que preparou especialmente para essa ocasião.

Maria Cecília Naclério Homem palestrou sobre a "Formação da Língua Portuguesa e sua Importância no mundo globalizado”.

Carolina Ramos leu sua poesia, feita especialmente para homenagear a ACL nesta data comemorativa:

Academia Cristã de Letras - SP (Carolina Ramos)

Todo sonho que viça tem começo
na semente que cresce por ser sã,
se os primórdios do sonho, de alto preço,
lhe garantem o viço do amanhã!

Nasceu, assim, fadada a ter vitória,
a Academia que brotou de um sonho!
Sonho de um jovem, sempre alheio à gloria,
e cujo nome entre estes versos, ponho:

Sérgio Covello – o criador, alheio
aos méritos daquela que crescia
e, logo, ao superar o sonho, veio
a transformar-se nesta Academia,

que abriga a Ciência, a Educação,
a História, a Prosa e a Poesia, que,
irmanadas, procuram dar à Pátria apoio e glória,
em contraponto às láureas não somadas!

E, agora, com cinquenta anos de vida,
com provas sãs, de brilho e de eficiência,
cristã, é a Academia quem convida
a repetir, com muita reverência,

palavras do Padroeiro São Francisco,
que, nas mãos, leva o estigma de Jesus
e pede, para o bem do seu aprisco:
- “Onde houver trevas, Deus... que eu leve a Luz!”