A Arte de Escrever e seus desdobramentos

Fonte:   Rosa Maria Custódio (2014)

   Dizem que escrever é uma ARTE e isso é uma verdade. Tem pessoas que escrevem divinamente bem, tem outras que escrevem mais ou menos, e tem aquelas que mal escrevem... Como todas as Artes 30 Rosa Maria Custodio 2b715humanas, a arte de escrever exige conhecimento, criatividade e muita dedicação. Ninguém se torna escritor da noite para o dia. Escrever bem exige exercício constante e muita leitura. Podemos dizer que um dos requisitos básicos para ser escritor é antes ser um bom leitor.

   A ESCRITA, tal como a conhecemos nos dias de hoje, foi concebida, traço a traço, ao longo dos séculos e foi por intermédio dela que os seres humanos edificaram a HISTÓRIA da HUMANIDADE, que nos permite olhar para o passado e conhecer os períodos de desenvolvimento (ou retrocessos) das sociedades humanas.

  A Arte de escrever trouxe grandes benefícios para a humanidade. Ela permite registrar os acontecimentos e o conhecimento produzido nas mais variadas esferas da vida material, econômica, política e sociocultural. E, o que é mais importante, ela possibilita a transmissão de todo esse conhecimento de geração para geração. Foi com a Arte de Escrever que surgiram os LIVROS e eles são os frutos da expressão e da criatividade humana. Além de nos transmitirem conhecimento, os livros nos auxiliam na aprendizagem de habilidades e tecnologias, estimulam nossa imaginação e promovem o autoconhecimento.

   Com os livros, nossa vida e nossos horizontes se ampliam. Eles são, em todas as horas, boas companhias e podem desempenhar vários papéis em nossas vidas, como professores, guias, amigos. Quando bem escolhidos, cada um deles nos traz a palavra necessária para aqueles momentos de busca ou enlevo, sejam eles voltados para o lado objetivo ou subjetivo de nossas vidas. Com eles viajamos e conhecemos universos reais e imaginários. Conhecemos as histórias do mundo e das pessoas que vivem no mundo. Também conhecemos muitas histórias inventadas, onde a trama e seus personagens existem apenas na mente de seus autores, até o momento em que, após a publicação e através da leitura, eles passam para a mente dos leitores! Este é o círculo interativo que a Arte de Escrever gera em nossas vidas!

   Durante um longo período da História da humanidade, os livros foram peças raras. Seu custo era muito elevado e poucos sabiam ler e escrever. Mas com o crescimento das cidades e a expansão do comércio, dos meios de transportes e das viagens marítimas e terrestres, essa realidade foi mudando. A necessidade e a intensificação da troca de informações entre as diferentes culturas exigiram meios mais modernos e econômicos de comunicação e divulgação dessas informações. E assim surgiu a invenção da IMPRENSA, que foi um marco na história de nossa CIVILIZAÇÃO e uma revolução nos meios de COMUNICAÇÃO baseados na Escrita.

  Os informativos impressos ficaram mais acessíveis, os livros tiveram suas tiragens ampliadas e seus custos diminuídos. JORNAIS e REVISTAS surgiram e se multiplicaram para atender as necessidades crescentes de uma sociedade cada vez mais complexa e exigente. Como consequência, cresceu o número de leitores e escritores, além de editores, revisores e tantos quantos passaram a se dedicar a esse ofício.

   Resumindo: A HISTÓRIA nos mostra o longo caminho percorrido pelas sucessivas gerações de seres humanos até chegarmos aos dias de hoje, onde nós (a olho nu ou via satélite) somos testemunhas do desenvolvimento espetacular das Ciências e Tecnologias, em especial a das Comunicações. As mudanças ocorridas no último século, e principalmente nas últimas décadas, não têm paralelos na História da Humanidade. Elas acontecem em uma velocidade extraordinária, jamais imaginada possível. Isso até nos leva a pensar que a Mente Humana está sendo preparada para andar na velocidade da luz...

   Fazendo um breve retrospecto:

   No século 19, surgiu a TELEGRAFIA, que permitiu transmitir informações através de sinais à distância. Algum tempo depois as transmissões radiofônicas permitiram que a voz de pessoas que moravam distante pudessem ser ouvidas, através de aparelhos radiotransmissores. Em seguida, veio o TELEFONE que nos permite falar, no aqui e agora, com pessoas que estão em outros lugares.

   No século 20 as inovações foram ainda mais surpreendentes! Entramos na ERA AUDIOVISUAL. O cinema e a televisão revolucionaram nossas visões e impressões sobre a vida e o mundo. O aparelho de TV invadiu os espaços domésticos, com programações e noticiários, e nos mostra, simultaneamente, o que está acontecendo, em várias partes do mundo.

   E o avanço tecnológico continua... HOJE, temos computadores que nos permitem realizar trabalhos que, até pouco tempo atrás, eram executados por profissionais de diversas áreas. Temos aparelhos de telefonia celular que também são máquinas fotográficas, gravadores de voz, filmadoras...  Estamos cada vez mais globalizados e antenados com o que acontece no mundo inteiro e começamos a vasculhar o Universo.

   Já não precisamos viajar de navio ou de avião para conhecer outras culturas ou conversar com outras pessoas. Com os modernos meios de comunicação e o uso global da INTERNET, o intercâmbio cultural entre os povos está cada dia mais fácil e acessível. As redes sociais aproximam, e tornam amigas, pessoas que nem se conhecem pessoalmente. É o MUNDO VIRTUAL bem presente em nossas vidas!

   Diante desse fantástico cenário, reconhecemos que os LIVROS, JORNAIS e REVISTAS impressos estão ficando um pouco de lado. Vivemos na ERA DIGITAL, onde tudo acontece e muda num toque de dedo. O que nos preocupa é que as informações chegam de todos os lados e de forma fragmentada. A maioria das pessoas não têm tempo (ou hábito) de pensar e refletir sobre o que assimila e o que isso representa (de bom ou ruim) em suas vidas.

   Paralelamente, o número de habitantes no planeta cresce em uma proporção jamais vista. Cada pessoa é única e sua criatividade (quando desenvolvida) não tem limites! Aí reside o “segredo” da constante multiplicação e diversificação do próprio conhecimento que transforma nossos HÁBITOS e COSTUMES e revoluciona, ciclicamente, as CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS.

   O PROGRESSO e as TRANSFORMAÇÕES que ocorreram nas últimas décadas, trouxeram muitos benefícios para todos nós. Mas será que hoje somos mais felizes do que foram os nossos antepassados? Será que nos tornamos pessoas mais evoluídas, mais humanas, sensíveis e bondosas?

   Será que somos mais fraternos e gentis nas nossas relações familiares, sociais e profissionais? Como é a nossa vida cotidiana? Temos tempo para a convivência familiar? Os pais e os filhos fazem as refeições junto? Eles conversam afetuosamente e sabem o que acontece na vida um do outro, depois da escola ou do trabalho?

   Como é o caminho para a escola e o trabalho? Temos a oportunidade de saudar nossos vizinhos com um “Bom dia!”? Andamos a pé, com segurança, apreciando a paisagem e o movimento das pessoas nas ruas? Vamos de ônibus, confortavelmente sentados e seguros? Ou vamos de carro, seguindo o fluxo normal do trânsito, com tranquilidade e a certeza de que chegaremos ao nosso destino na hora programada?

   Quando chegamos ao nosso ambiente de trabalho, somos recebidos com cordialidade e simpatia? Trabalhamos em equipe e ajudamos uns aos outros, com paciência e boa vontade?  Nossos chefes, ou superiores hierárquicos, são atenciosos e nos ajudam a desenvolver nossas potencialidades? Nosso salário é justo e nos permite viver uma vida digna? O que é justiça? O que é viver com dignidade? O que a vida humana significa para nós? Onde está a felicidade que tanto almejamos? Quais são os valores que sustentam nossas crenças e nossos ideais?

   São muitas as perguntas que nos fazemos enquanto pensamos e refletimos sobre o significado da vida e o que é mais importante no dia a dia das pessoas.

  Rosa Maria Custódio (2014)