Um Natal de Amor e Paz!

Fonte: Artigo de Rosa Maria Custódio

2019!

Mariana, Andreia, Larissa e Tatiana combinaram se encontrar na praça de alimentação do shopping, às 13 horas. Os encontros, em lugares diversos, faziam parte de um ritual que antecedia as datas festivascrianca papai noel dfb91 mais importantes, principalmente os seus aniversários. A primeira comemoração acontecia entre elas, amigas desde o tempo da faculdade; a segunda era com os familiares e amigos da família.

Quando se encontravam, falavam de suas vidas, seus objetivos e sonhos, ou faziam comentários sobre os acontecimentos de maior repercussão no momento. Também falavam das dificuldades que enfrentavam na família ou no trabalho, sabendo que encontrariam uma palavra de apoio, um olhar de compreensão e, quando necessário, um abraço cheio de calor humano. Eram amigas de verdade.

Mariana era uma mulher prática e bem-humorada; Andreia era a mais vaidosa, gostava de estar sempre bem vestida e maquiada; Larissa era reservada, ficava ouvindo e observando, só falava quando as amigas perguntavam sua opinião ou sobre o que estava pensando; Tatiana era a mais falante e, se deixassem, ia dissertando e fazendo ponte entre os mais variados assuntos. Apesar das diferenças individuais, elas se entendiam bem, mesmo quando tinham opiniões contrárias.

Enquanto aguardavam o lanche que haviam pedido, elas conversavam sobre as decorações natalinas, mais lindas, coloridas e brilhantes, a cada ano que passava.

– Vocês viram as crianças tirando fotos com o Papai Noel?! Eu sempre fico sensibilizada. Infelizmente não teremos a presença dele lá em casa neste ano. As crianças estão crescidas e já sabem que somos nós que compramos os presentes. Disse Andreia, com expressão de nostalgia.

– Vocês conhecem a história do Papai Noel? Perguntou Tatiana, sorrindo.

As amigas olharam para Tatiana e ficaram esperando que ela falasse o que sabia sobre aquele velhinho de barba branca, alegre e bondoso, vestido de vermelho, que distribuía presentes. As crianças o amavam; e os adultos o reverenciavam porque despertava neles a criança que existia dentro de cada um.

– Mesmo que as crianças cresçam e deixem de acreditar em Papai Noel, é importante que conheçam a história dele. Os registros históricos, e a literatura, nos dizem que a figura do Papai Noel foi inspirada na vida de São Nicolau, que nasceu na segunda metade do século III, por volta do ano 280, na Ásia Menor. Ele foi bispo de Mira, cidade que fica na costa sul da Turquia e que na época pertencia aos gregos. Ainda jovem, depois que seus pais faleceram, vitimados por uma epidemia, ele distribuiu a maior parte de sua herança aos pobres. Praticava a caridade e ficou conhecido por sua bondade e generosidade. Depois de sua morte, vários milagres foram atribuídos a ele. Foi canonizado pela Igreja Católica e seus restos mortais estão na Basílica de San Nicola, construída no século XI, na cidade de Bari, no sul da Itália. É considerado um dos santos mais importantes da cristandade. Faleceu no dia 6 de dezembro de 350, data que costuma ser celebrada nos países cristãos. Existem muitas versões sobre a história de sua vida, que foi se espalhando pelo mundo ao longo dos séculos. Em cada lugar ela exerce sua influência no imaginário coletivo, pois as pessoas precisam de figuras exemplares como São Nicolau, que as ajudam espiritualmente e as tornam mais confiantes e fortes diante das dificuldades da vida. A santificação de uma pessoa engrandece a todos nós porque mostra que é possível crescer e evoluir, em termos morais e espirituais, apesar dos problemas do dia a dia.

Enquanto falava, Tatiana percebia que as amigas estavam atentas a tudo o que dizia e só interrompeu seu relato quando a alimentação chegou.

– A história de São Nicolau é muito interessante e inspiradora, mas você não falou sobre o Papai Noel e eu fiquei bem curiosa. Gostaria de conhecer os desdobramentos dessa história para contar aos meus filhos e aos meus familiares, quando eles estiverem abrindo seus presentes depois da ceia de Natal. O problema é que o tempo passa muito depressa e hoje nós estamos aqui para fazer as compras de natal. Disse Andreia.

– Eu também gostaria de ouvir todo o relato. A maioria das pessoas, hoje em dia, só pensa nos presentes e na ceia. Elas estão esquecendo que o verdadeiro significado do Natal está relacionado com o nascimento do menino Jesus, que veio nos ensinar a viver com mais amor e fraternidade. Nós sabemos que a Tatiana gosta de ler e fazer pesquisas; além disso, ela escreve muito bem. Ela poderia escrever as histórias do Papai Noel e de São Nicolau  e nos enviar por E-mail ou via WhatsApp. Assim nós também podemos divulgar e compartilhar com mais pessoas. Sugeriu Mariana.

Vendo que as amigas olhavam para ela, em busca do seu posicionamento, Larissa falou: – Eu também gostei muito da história de São Nicolau e gostaria de saber mais sobre o Papai Noel. Acho que a sugestão de Mariana é muito boa e oportuna.

Tatiana olhou para as amigas, sorriu e disse: – Eu gosto de conversar sobre as coisas que aprendo e sei que nem todos tem tempo para ficar lendo e pesquisando. Vocês podem achar que escrevo bem, mas eu não penso assim. Porém, se realmente querem saber mais sobre as histórias que comecei a contar, eu topo escrever e enviar uma cópia para cada uma de vocês.

– Vocês conhecem a campanha “Papai Noel dos Correios”? Perguntou Larissa.

– Sim, eu ia falar sobre isso na história do Papai Noel. Essa linda campanha, que existe em muitos outros lugares, no Brasil surgiu há uns 30 anos, por iniciativa dos empregados dos Correios que se sensibilizaram com as cartinhas que as crianças enviavam para o Papai Noel. Mas onde mora o Papai Noel? Como entregar para ele as cartinhas com os pedidos das crianças? Como atender esses pedidos e deixar as crianças felizes no Natal? Para resolver essas questões, surgiu a campanha de solidariedade entre a empresa dos Correios e a população. Uma verdadeira corrente de amor e generosidade, que segue os ensinamentos de Cristo e o exemplo de São Nicolau. Hoje em dia, são milhares de pessoas que participam como padrinhos e madrinhas, auxiliando Papai Noel no atendimento dos pedidos das crianças pobres. Respondeu Tatiana.

– Fui aos Correios buscar as cartinhas das crianças para os membros da minha família. Nós decidimos que, a partir deste ano, vamos ser padrinhos e madrinhas dessas crianças que escrevem para o Papai Noel pedindo presentes de Natal. Lembrei de nosso encontro de hoje e tomei a liberdade de trazer uma cartinha para cada uma de vocês. Como as conheço bem, sei que vão querer participar dessa campanha também. Comunicou Larissa, com um sorriso.

Mariana, Andreia e Tatiana olharam para Larissa e retribuíram o sorriso. Seus olhos se encheram de brilho e elas perguntaram, quase ao mesmo tempo: – Onde estão as cartinhas?!

Larissa abriu a bolsa, tirou as cartinhas e as colocou sobre a mesa. Cartinhas com letras e desenhos infantis, trouxeram uma nova atmosfera ao ambiente. As novas madrinhas foram pegando as cartinhas e lendo em voz alta, uma de cada vez:  

Andreia: “Papai Noel gostaria de ganhar nesse natal um carrinho de controle remoto. E para minha irmãzinha Ana Luiza, de 8 meses, um brinquedo de bebê. Feliz Natal.” (O remetente esqueceu de assinar ouIlustração aac02 escrever o seu nome.)

Tatiana: “Oi Papai Noel, o meu nome é Rhuan, vou fazer 8 anos no dia 30 de dezembro. Se o senhor puder me dar um brinquedo ou uma roupa tamanho 10, eu agradeço de coração pois minha mãe não pode comprar. Papai Noel não precisa ser nada caro, se tiver uma criança que tenha uma roupa que não usa, tamanho 10, eu e minha mãe aceitamos.”

Mariana: “Querido Papai Noel, me chamo Luiza e tenho 11 anos, estou indo para o 7º ano, fui boazinha esse ano, até ajudar minha mãe eu estou aprendendo. Papai Noel esse ano eu queria muito ganhar uma sandália nº 35 pra poder sair e uma mochila pra ir à escola. Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!”

Larissa: “Querido Papai Noel! Meu nome é Nicolas, tenho 5 anos e moro com minha mamãe, vou pra escolinha, gosto de brincar. Queria ganhar roupa tamanho 6 e sapato tamanho 34, ficarei muito feliz e agradecido.” (Alguém escreveu em nome de Nicolas.)

Depois da leitura das cartinhas, as amigas se abraçaram e desejaram umas às outras um Natal de amor e paz!  Este é também o meu desejo para todas as pessoas do planeta Terra: UM NATAL DE AMOR E PAZ!

cartinha 2 54e30

cartinha 2 54e30